Merenda balanceada aos estudantes da rede municipal de Balneário Piçarras

Três toneladas de frutas, verduras e legumes. Essa é quantidade de alimento consumida em apenas uma semana pelos 6 mil alunos da rede municipal de ensino. Os cardápios das escolas, creches e berçários contam com alimentos diversificados que garantem a oferta mínima de nutrientes para cada faixa etária. Em média, 7.080 refeições são servidas diariamente. Em 2023, o investimento anual de R$ 1.456.400,00 reais deve chegar a R$ 2 milhões. 

A elaboração do menu é realizada por profissional nutricionista, de acordo com as diretrizes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A Secretaria Municipal de Educação também lida com cardápio especial para múltiplas alergias, colocado em prática a partir da apresentação de laudo médico, e para diversidades religiosas. Os cardápios estão disponíveis de maneira integral no site da prefeitura de Balneário Piçarras, na aba Educação. 

Além de serem enviados aos pais e responsáveis, os cardápios são disponibilizados para consulta nas unidades de ensino, que trabalham a conscientização da relevância da alimentação padronizada no âmbito coletivo. A regra, segundo a Lei Estadual nº 12.061/2001, é a proibição da presença de salgadinhos industrializados, balas e similares, frituras, entre outros. 

Já o PNAE, regulamentado pela Lei nº 11.947/2009, dispõe sobre o direito à alimentação escolar, com acesso de forma igualitária, e sobre o incentivo à aquisição de produtos de âmbito local, preferencialmente da agricultura familiar. Os cardápios são compostos por quatro dias de refeições e um dia de lanche, quando são servidas vitaminas ou achocolatados, saladas de frutas e biscoitos caseiros da agricultura familiar local.


“A legislação prevê a equidade na alimentação escolar para todos os alunos. Os cardápios são elaborados para nutrir e atender a todos de forma igualitária. Também tratamos casos específicos de diabetes, restrições alimentares por alergias e por diversidades religiosas. Com orientações, sempre se frisa que não há disponibilidade de atender preferências, mas sim necessidades”, explica a coordenadora da Alimentação Escolar e Nutricionista Responsável Técnica, Sylvia Mariah Lehmkuhl. 

A Secretaria Municipal de Educação dispõe de 25 funcionárias efetivas para manutenção das cozinhas das instituições de ensino, além de serviço terceirizado. “São dedicadas e capacitadas que passam por treinamentos e mantém uma boa relação com toda a autarquia. Elas passam por treinamentos semestrais de boas práticas na cozinha e curso de bombeiros, com garantia de todo o Equipamento de Proteção Individual necessário”, destaca a Sylvia Mariah Lehmkuhl. “Estamos em trabalho constante para melhorar a estrutura em conjunto com os esforços dos funcionários das cozinhas, o que resulta cada vez mais em ambientes menos insalubres”, conclui a nutricionista.
Postagem Anterior Próxima Postagem